O projeto pioneiro da Clínica-Escola do Autista, que integra ações das Secretarias Municipais de Saúde e de Educação, da Prefeitura de Itaboraí, servirá de modelo para implementação de projetos semelhantes para os municípios do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Leste Fluminense (Conleste).


O diretor-geral do Conleste, Hédio Mataruna, visitou acompanhado do presidente do Instituto Estadual de Engenharia e Arquitetura, Marcos Muffareg; a coordenadora de reabilitação da Secretaria de Saúde de São Pedro da Aldeia, Fisio Fersuazarte a Clínica-Escola do Autista e foram recebidos pela idealizadora do projeto e supervisora geral, Berenice Piana.


No encontro, foi debatido estudos e apresentação do projeto modelo para atender de forma regionalizada os municípios do Conleste, levando atendimento especializado e humanizado para crianças, jovens e adultos autistas. Essa reunião e os projetos apresentados são de grande importância para as pessoas com transtorno do espectro autista (TEA) e para suas famílias.


O diretor-geral do Conleste, Hédio Mataruna, destacou a importância do apoio da cidade fluminense na implantação do modelo nas cidades do consórcio. “Viemos conhecer a clínica-escola que é referência nacional de inclusão do autista. Contamos com o auxílio de Itaboraí para aprovarmos um projeto semelhantes para os municípios do Conleste. “É de suma importância garantir que a população seja contemplada com mais esse instrumento de inclusão e acolhimento”, disse o Hédio Mataruna.  


“Desde o início, a nossa intenção era multiplicar o modelo da clínica-escola para todo Brasil e proporcionar mais acolhimento às famílias dos autistas. Aqui temos em um só espaço físico acompanhamentos das rotinas terapêuticas e educacionais, promovendo, assim, a inclusão dos autistas na sociedade. Ser um modelo para outras cidades é uma felicidade imensa. Vamos ajudar no que for necessário”, disse Berenice Piana para os presentes durante as boas-vindas aos visitantes.

Fundada desde 2014, a unidade Clínica-Escola do Autista possui atualmente 185 alunos/pacientes inscritos em diversas modalidades terapêuticas, como psicologia, fisioterapia, psicopedagogia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e também com acompanhamento nutricional, assistência social e neurológica. Cada atendimento é especializado, individual e adaptado.