O Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento da Região do Leste Fluminense (Conleste), lançou na manhã desta terça-feira (07/12), no Salão Nobre da Prefeitura de Itaboraí e de forma on-line, através da Escola Pública de Estado do Conleste, o Programa Cidadania Presente que incluiu: palestra sobre a importância dos comitês municipais de sub-registro e documentação básica.

Na oportunidade, a coordenadora de superintendência de pessoas desaparecidas e documentação básica da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do Estado, Dra. Susam Azevedo, promoveu a palestra “A Importância dos Comitês Municipais de Sub-registro e documentação básica”. 

O diretor-geral do Conleste, Hédio Mataruna, agradeceu o apoio institucional da Prefeitura de Itaboraí, do presidente do Consórcio e dos presentes ao encontro. “O Governo do Estado, através do governador Cláudio Castro tem realizado parceria com o nosso Conleste. Gostaria de parabenizar a equipe, porque sem eles nada disso sairia do papel. Vamos levar esse projeto para os 16 municípios do Consórcio”, comentou Maratuna.

O evento terminou com a visitação na edição CRAS Itinerante, promovido pela Prefeitura de Itaboraí, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SEMDS), na quadra da Praça Marechal Floriano Peixoto, onde disponibilizaram aos moradores registro civil e apoio da Defensoria Pública, por meio do Programa Cidadania Presente do Conleste. 

A iniciativa de Cidadania Presente é em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de Itaboraí (SEMDS), a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, o piloto do programa Cidadania Presente do Consórcio. 

A coordenadora da Superintendência de Pessoas Desaparecidas e Documentação Básica da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do Estado, Dra. Susam Azevedo, ressaltou a importância da cadeia de documentos para o combate o sub-registro na região.
 
“Precisamos incentivar a procura de todos os documentos, desde o nascimento até o falecimento. Trabalhamos para que todo o cidadão fluminense possa ter acesso aos seus documentos. Quando pensamos em documentos, pensamos em RG e CPF, mas temos outros. O tema é muito mais abrangente. O nosso objetivo é erradicar o sub-registro”, disse a Dra. Susam Azevedo.

Compareceram ao lançamento, o diretor-geral do Conleste, Hédio Mataruna; o diretor de projeto do Consórcio, Carlos Cavalcanti; o secretário municipal de Desenvolvimento Social de Itaboraí, Marcos Araújo; o superintendente de prevenção e enfrentamento ao desaparecimento de pessoa e ampliação do acesso à documentação básica, Jovita Belfort e a  coordenadora de Superintendência de Pessoas Desaparecidas e Documentação Básica da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do Estado, Dra. Susam Azevedo. Além dos coordenadores dos equipamentos da SEMDS; representantes da Secretaria Municipal de Educação e a secretária municipal de Assistência Social de Tanguá, Hezimara Duarte.