Itaboraí se tornará polo do novo mercado do gás

Gasoduto Rota 3

O novo mercado do gás promete maior competitividade de fornecedores e melhores oportunidades para grandes consumidores.

Com a chegada do novo mercado do gás natural no estado do Rio, aumentam as expectativas para o início das operações do mesmo setor, em Itaboraí/RJ. Através da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPNG) que está sendo construída na cidade, a região tem potencial para tornar-se um grande polo de negócios de gás e energia.

Nesse sentido, nesta quinta-feira (12/03), o Presidente do Conleste e Prefeito de Itaboraí, Sadinoel Souza, reuniu-se com o Presidente da AGENERSA (Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro), Luigi Eduardo Troisi.

Cinco homens estão dentro de uma sala conversando sobre o novo mercado do gás natural.
Representantes do Conleste e da AGENERSA conversando sobre o novo mercado do gás.

As tratativas entre o Conleste e a AGENERSA já haviam sido iniciadas anteriormente. Ao passo que o Diretor Geral do Consórcio, João Leal, participou da audiência pela abertura do mercado do gás natural. Dentre os efeitos dessa decisão, está a implementação do Consumidor Livre. O que, em suma, garante mais opções de fornecedores para os grandes consumidores de gás natural.

Além disso, de acordo com Deliberação AGENERSA Nº 4068 de 12/02/2020,  consumidor livre cujas necessidades de movimentação de gás natural não possam ser atendidas pela distribuidora estadual poderão construir e implantar, diretamente, instalações e dutos.

Em outras palavras, os grandes consumidores poderão construir seus próprios gasodutos, mediante celebração da Lei nº 11.909/2009, conhecida como “Lei do Gás”.

Com efeito, a reunião entre os executivos do Conleste e da AGENERSA debateu sobre os efeitos deste novo marco regulatório. Principalmente, sobre as consequências positivas que estão por vir para a região Leste Fluminense com as atividades da UPGN.


O potencial da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) do COMPERJ

Em síntese, a UPGN será construída no local onde foram iniciadas as obras do COMPERJ, em Itaboraí. Conforme previsão da Petrobras, as atividades da UPGN serão iniciadas em 2022.

Aliás, a UPGN será o primeiro projeto da Petrobras a processar o gás natural advindo do pré-sal. Além disso, terá capacidade para produzir 21MM m³ de gás por dia – um número bastante expressivo para o setor.


A AGENERSA e o CONLESTE

A reunião entre as duas instituições, diretamente envolvidas com o setor do gás, foi importante para planejar e alinhar as expectativas sobre o crescimento desse novo mercado.

De acordo com o Diretor João Leal, ante a positiva reunião, já se preestabeleceu o apoio da AGENERSA à 2ª edição da Ita Gas&Oil.

2 comentários em “Itaboraí se tornará polo do novo mercado do gás

  1. Odumon Montenegro Machado Coelho Responder

    Excelente!
    Espero o crescimento da minha cidade, espero também que as oportunidades de emprego sejam de preferência para a população de Itaboraí, sou Técnico em Mecânica e se formando engenheiro mecânico mas até agora não consegui uma vaga de emprego no Comperj, espero um dia poder fazer parte desse grande empreendimento!
    Amo minha cidade!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *