Prefeitura de Itaboraí apresenta o projeto arquitetônico da República do Conleste

República do Conleste, Projeto-Piloto em Itaboraí

A 1ª República do Conleste será construída em Itaboraí (RJ), em parceria com a Comissão de Articulação de Programas Sociais (COAPS) do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), as Prefeituras Municipais e empresas privadas.

Nesta terça-feira (17/09), o Conleste realizou uma reunião de alinhamento sobre a República do Conleste. Esta iniciativa está sendo elaborada pelo Conleste em parceria com a Comissão de Articulação de Programas Sociais (COAPS) do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ). O Protocolo de Intenções entre as instituições envolvidas foi assinado em 30 de agosto deste ano e apresenta avanços significativos.

Vale ressaltar que o objetivo da República do Conleste é construir casas de passagem, nos Municípios consorciados. Essas repúblicas de transição receberão jovens de 18 a 21 anos que estão cumprindo medidas socioeducativas ou que viveram em abrigo até completar a maior idade.

Esta iniciativa do Conleste em parceria com a COAPS/TJRJ prevê ainda a responsabilidade de facilitar a inserção desses jovens para os Programas de Jovem Aprendiz das empresas locais ou das Prefeituras Municipais. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), junto ao Conleste, irá garantir o desenvolvimento de projetos para inclusão dos jovens no mercado de trabalho. Além disso, a OAB se comprometeu a buscar a absorção desse público junto aos escritórios de advocacia.

Do mesmo modo, outra importante parceira deste projeto é a Fetranspor. A partir do convênio firmado junto ao TJRJ, a empresa garantirá créditos de passagens municipais e intermunicipais para os jovens assistidos. Dessa forma, eles poderão participar de cursos de capacitação e, assim, ampliar suas possibilidades de inserção no mercado de trabalho.

No encontro desta terça-feira, foi apresentado o projeto arquitetônico da primeira república a ser construída na região do Conleste. A cidade que dará sede ao projeto-piloto será Itaboraí, que doou o terreno para construção. O projeto da obra foi elaborado pela Secretaria Municipal de Obras e apresentado pelo Subsecretário Rony Silva.

Após a apresentação, o grupo realizou uma discussão e foi afirmado que o projeto passará por adequações. Isso porque, será necessário alinhar o projeto à legislação vigente referente à tipificação de república. Assim, o local estará liberado para construção e, futuramente, poderá acolher os jovens que residirão no local.

O Projeto de Repúblicas de Transição é uma iniciativa que está sendo elaborada pelo Conleste em parceira com a COAPS/TJRJ. Contudo, as Secretarias Municipais de Desenvolvimento Social e/ou Assistência Social também estão participando ativamente para a realização desta iniciativa.

Para a apresentação do projeto arquitetônico, estavam presentes as Secretarias de Desenvolvimento Social e de Assistência Social dos Municípios de Cachoeiras de Macacu, Maricá, Niterói, Nova Friburgo, São Gonçalo e Tanguá. Além desses, a Secretária de Meio Ambiente e Urbanismo de Itaboraí, Paloma Martins; a Assessora Jurídica, Cristiane Chaché; os representantes do Conleste, William Marins, Diretor de Planejamento e a Secretária Executiva, Ana Alves; e os representantes da Riomix Argamassa, Rafael Vieira e Mariana Novaes.

Segundo o Diretor William Marins, o próximo passo será a revisão do projeto para reapresentação. Ele afirmou ainda que todas as etapas estão seguindo uma ordem cronológica e que o Conleste está monitorando este planejamento.

Para acompanhar o andamento da República do Conleste, acompanhe as nossas redes sociais e o nosso site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *