1ª República Consorciada da Região do Conleste será em Itaboraí

O Conleste e a Prefeitura de Itaboraí receberam na manhã da última terça-feira (30/07), no Salão Nobre, uma reunião sobre o Projeto República Consorciada com as presenças da juíza da 2ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso da Capital e integrante da Comissão de Articulação de Programas Sociais (COAPS/TJRJ), Glória Heloíza Lima e de representantes das Prefeituras Municipais de Maricá e Niterói.

O Projeto República Consorciada é um piloto que será realizando na cidade de Itaboraí e prevê uma cooperação entre os poderes Judiciário e Executivo para facilitar a inserção de jovens assistidos pelas Varas da Infância, da Juventude e do Idoso do Tribunal de Justiça do Rio no mercado de trabalho.

O secretário municipal de Desenvolvimento Social de Itaboraí, Estevan Assis relatou sobre a importância da integração entre os poderes Judiciário e Executivo em prol das políticas sociais para o município. “Visamos os fundamentos das políticas públicas, buscando ações que diminuam a desigualdade social, através da assistência social e acesso a qualificação e qualidade de vida a todos. Esse projeto é uma implementação que vem para trazer uma nova visão para a cidade”, afirmou o gestor da pasta.

A proposta é que esses jovens em delito com o Estado ou que viveram em abrigo até completar 18 anos sejam absorvidos pelas iniciativas privadas e Prefeituras do Conleste, para receber uma capacitação em seu primeiro emprego nesses locais. Além disso, o projeto antecipa a necessidade de uma moradia para esses jovens nesse período de transição.

A juíza da 2ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso da Capital e integrante (COAPS), Glória Heloíza Lima parabenizou a cidade de Itaboraí por receber esse projeto. “Um marco inicial da realização desse projeto social de inclusão dos jovens entre 18 e 21 anos, que não foram adotados ou foram abandonados e estão em situação vulnerável. Esse projeto vem do desejo de promover a continuidade da proteção social necessária daqueles que ainda não conquistaram a sua autonomia financeira. O Projeto República Consorciada foi um pedido da COAPS aos prefeitos do Conleste e a cidade de Itaboraí deu o primeiro passo adotando essa proposta, mostrando um olhar humanizado e sensibilizado com relação às políticas públicas sociais” disse a Juíza.

Para o Diretor Geral do Conleste, Dr. João Leal, “o maior mérito o projeto República Consorciada é melhor qualificar esses jovens para que, ao chegar aos 21 anos, eles possam retornar a sociedade de modo mais qualificado, uma vez que o projeto proporcionará a eles uma série de cursos profissionalizantes”.

Outro projeto social com a Integração do Conleste é o “Todos Pelo Rio de Janeiro”, que busca engajar as grandes empresas, presentes no Rio de Janeiro, com o intuito de fazer com que o setor privado invista em políticas públicas voltadas à população vulnerável do Estado do Rio de Janeiro. Assim como o Conleste, o Governo Estadual acredita que para se desenvolver de uma forma mais harmônica, é necessária a união de todos (Governo, Iniciativa Privada e Sociedade Civil).

Na ocasião, aconteceram debates e trocas de ideias entre os participantes do encontro. Além de uma visita externa no local que será construído a República Consorciada. Estiveram presentes a reunião, o coordenador da Proteção Social Básica da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos de Niterói, Vilde Dorian; o secretário de Assistência Social de Maricá, Jorge Castor; o secretário municipal de Esporte e Lazer de Itaboraí, Leonidas Souza; o secretário municipal de Planejamento de Itaboraí, José Fernando Soares; o diretor geral do Conleste, João Leal e o chefe de Gabinete e secretário municipal de 
Governo, Jorge Antônio Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *